sábado, 11 de outubro de 2008

O VALOR DE UMA CRIANÇA

“Deixai vir a mim, os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus” (Mc 10.14).
Estas palavras foram ditas pelo Senhor quando algumas crianças foram levadas a Ele para serem abençoadas. Os discípulos, influenciados pela cultura de seu tempo, que marginalizava crianças e mulheres, tentaram impedir o contato das crianças com Cristo. A atitude dos discípulos é o resultado de um modo errado de pensar: crianças são criaturas sem importância. Mas Jesus não entendia assim. As amáveis palavras do Senhor Jesus conferiram dignidade à pessoa humana, nesse caso em particular, às crianças.

A sociedade em que vivemos não é melhor do que a daquele tempo. No campo da ciência e da tecnologia o progresso é evidente, graças a Deus. Mas no que tange às questões de natureza moral e espiritual o quadro permanece caótico. Em rebeldia, os homens abandonaram o Deus Criador, e por conta disso o mundo experimenta um processo de desumanização do ser humano. “Chegamos ao ponto de condenar pessoas à prisão por matar animais, enquanto incentivamos o assassinato de crianças por meio do aborto”, comenta o pastor John MacArthur. Envoltas nas trevas da ignorância, as pessoas são capazes de dizer e fazer coisas terríveis com o próximo, mesmo que seja uma indefesa criança.

À luz das Escrituras podemos afirmar que crianças são bênçãos de Deus. “Herança do Senhor são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão”. (Sl 127.3). É de fundamental importância para o fortalecimento do valor da criança na sociedade, o entendimento de que a graça de ter filhos é procedente de Deus. Portanto, crianças são bênçãos de Deus.

A sociedade que rejeita a Palavra de Deus desemboca em muitos outros erros e cava a sua própria sepultura. “O bem estar das nações e felicidade geral da sociedade humana estão intimamente vinculados a pontos de vista corretos sobre estas questões. As nações nada mais são do que uma coletânea de muitas famílias.” A partir desse princípio bíblico, é preciso que a igreja oriente a sociedade a entender que as famílias merecem o devido valor, especialmente as crianças, necessitadas de aceitação e amor.

Como cristãos, somos chamados a dar exemplo à sociedade. Precisamos ser modelo de cidadãos que valorizam as crianças como criaturas amadas por Deus. Vamos começar reavaliando nosso modo de tratar as crianças que convivem conosco, em particular, nossos filhos. Permita que as crianças digam a seu respeito: Eu sei que ele me ama.

Um comentário:

Faculdade Evangélica SP disse...

Que ótimo seu retorno! Eu já estava sentindo falta.

Parabéns pelo seu Blog, ele é excelente e de grande ajuda a todos nós que desfrutamos de tudo que você tem postado.

Paz!
faculdade evangelica